AHF Brasil doa R$ 644 mil para ONGs que ajudam populações vulneráveis

A AHF Brasil anunciou a doação de R$ 644 mil para ONGs que ajudam populações vulneráveis no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A iniciativa beneficia três mil e trezentas famílias em 14 cidades de dez estados e do Distrito Federal. O valor será destinado a instituições que têm trabalhos reconhecidos pela sociedade. No Rio de Janeiro, o recurso destinado ao Grupo Pela Vidda será aplicado na doação de cestas básicas e produtos de higiene para pessoas vivendo com HIV e Aids e LGBTI+, especialmente travestis e transexuais.

O diretor da AHF Brasil, Beto de Jesus, destacou a importância das ONGs e demais instituições sociais que estão atuando em todo o Brasil para garantir a segurança alimentar das pessoas que vivem com HIV e LGBTI+. “Com a pandemia, a vulnerabilidade das populações-chave marcadas pela discriminação se acentuou. As pessoas que estão fazendo tratamento de HIV com CD4 menor que 200 precisam de comida. Precisam de álcool em gel para as medidas de higiene necessárias. Medicação sozinha não vai fazer efeito”, ressaltou.

O diretor da AHF Brasil, Beto de Jesus.

O Grupo Pela Vidda-RJ fez a doação de 100 cestas básicas por meio da parceria da Ação da Cidadania e do engajamento de uma incansável equipe de voluntários da ONG. Foram atendidas pessoas que sofriam há dias com falta de comida na mesa e, em situações mais graves, apresentavam quadro de subnutrição.

 

Desde o início da pandemia, o Grupo Pela Vidda integra esforços para o enfrentamento da pandemia com a doação de cestas básicas.

O ativista, que ajudou a escrever capítulos da história dos movimentos LGBTI+ e de HIV e Aids, vê como fundamentais o altruísmo e a solidariedade em tempos de Covid-19.

“Eu não tenho dúvida que a existência de uma rede de apoio para estas populações vulneráveis é a principal forma de amenizar os efeitos da pandemia. As pessoas têm que se sentir acolhidas ainda mais quando a gente tem o discurso do “e daí, eu não sou coveiro”. É extremamente importante que nós nos sintamos responsáveis a ajudar, a apresentar uma resposta à pandemia. A gente fez isso em relação ao HIV e à Aids e foi o que deu ao Brasil uma liderança nesse campo. Eu não tenho a menor sombra de dúvida que é necessária uma resposta por meio de políticas públicas, mas também é imprescindível o envolvimento solidário da comunidade”.

Beto de Jesus participa nesta sexta-feira (8), às 17h, de Live no Instagram do Grupo Pela Vidda. A conversa será mediada por Felipe Martins, da Comunicação do Grupo Pela Vidda e  editor do site e revista Rio Gay Life.

 

 

A Aids Healthcare Foundation é considerada a maior fundação na luta contra o HIV e Aids do planeta, atuando no Brasil desde 2013. Criada em 1986, a AHF está presente em 39 países, atendendo cerca de 900 mil pessoas que vivem com HIV e Aids em todo o mundo.

Nos acompanhe e saiba mais!
error

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *